Descentralização política é o caminho mais rápido para o ancapistão

64
Descentralização política

Para que um movimento político alcance seus propósitos, precisa obter apoio popular, visto que poder é a capacidade de um indivíduo de coordenar pessoas para que ajam de acordo com suas vontades. Entretanto, o apoio das massas não vem através da exibição direta dos objetivos. Trotsky e Lênin não conduziram a revolução soviética pregando que o partido comunista deveria tomar o controle absoluto da economia e da política de modo a assassinar qualquer um que representasse risco à causa. Mas sim prometendo o que a população já queria, pão, paz e terra.

A descentralização política está para o movimento libertário assim como a promessa de pão, paz e terra estava para os soviéticos. Ambas estratégias não pregam a finalidade do movimento, mas são meios mais eficientes para atingi-la. Mas há diferenças substanciais. Enquanto que a propaganda comunista não passa de falsas promessas, a defesa da descentralização política pode e deve ser feita com base em verdades, porque, com o advento das redes sociais, não há como manter o monopólio do discurso. Para além disso, é preferível usar tal meio indireto, não por nossos objetivos serem inaceitáveis, mas complexos demais para a compreensão da maioria.

É perfeitamente possível popularizar a ideia de independência política através de lemas de fácil entendimento e aceitação. Segue alguns exemplos.

  • Se o político que manda na sua vida não mora na sua cidade, você está de mãos atadas.
  • A democracia só funciona se a população ver claramente os resultados das ações de seus políticos. Para isso, é preciso que o poder se concentre nas cidades, para que as diferenças políticas entre elas revelem tais resultados.
  • Quanto mais perto de você o poder político estiver, mais fácil é para se livrar dele em caso de necessidade. Seja abandonando-o, seja derrubando-o.

Além de orientar a respeito do que deve ser pregado, é importante alertar para o que não pode ser propagado. Propostas de secessão jamais podem deixar brechas à interpretação de separação do povo, já que a população não entende a distinção entre ela e o estado. Isto é, propostas de separar estados ou cidades podem ser e são fácil e maleficamente interpretadas pela mídia mainstream como propostas de segregação. Ao invés desse termo, passemos a usar independência política no lugar, para deixar claro que o propósito é não ser mais submetido ao poder central.

A municipalização do poder estatal basta para garantir o passaporte para o ancapistão. Isso é verdade pois a descentralização do poder põe os municípios em concorrência por empresas, diminuindo a interferência estatal na vida das pessoas com o passar do tempo. Com isto, a narrativa da necessidade da atuação estatal em áreas em que é monopolista ou regulamenta desmorona, pois a crença na utilidade estatal só existe porque o povo não vê o mercado livremente suprindo suas necessidades. E com o poder estatal fraco, desacreditado e descentralizado, seu fim torna-se completamente viável.

Há de se tomar cuidado com a tendência à centralização do poder estatal. Nem a constituição americana pôde parar tal processo. E falhou neste dever primordial por um único motivo, a existência de um legislativo superior. O raciocínio é simples. Se há um poder superior de passar leis, tal legislativo necessariamente tenderá a aumentar seu poder em detrimento de legislativos inferiores, não importando o que esteja escrito no pedaço de papel chamado constituição. Não há como não existir um executivo superior, para representar a confederação, manter embaixadas, facilitar parcerias intermunicipais e etc., mas um legislativo supramunicipal é inaceitável.

Além de perigosa, não há necessidade para a existência de um legislativo superior, sequer para manter uma constituição atualizada. Não é preciso atualizar uma constituição que contém apenas princípios eternos, como os direitos individuais naturais (vida, liberdade e propriedade privada) e limitações estatais gerais. Todo o restante deve ser tratado a nível de parceria intermunicipal, inclusive a manutenção das forças armadas, pois a centralização desta última pode ser a mais perigosa de todas.

SimSite Agência Digital

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here