segunda-feira, outubro 25, 2021
Use Coworking
InícioArtigosEnsaio sobre liberdade e outras necessidades

Ensaio sobre liberdade e outras necessidades

“Nenhum ser humano aprenderá nada, a menos que o deseje e que tenha alguma ideia a respeito de sua utilidade e valor” (Godwin)

O que move nossas ações, senão nossas vontades? Os seres humanos querem bens (materiais ou imateriais) ou qualquer coisa (proveniente de suas vontades) que os façam sentir felicidade.

Temos pessoas felizes hoje em dia ou vivemos em uma sociedade mecanizada, completamente alheia ao seu direito natural de serem livres e felizes como quiserem ser? Vivemos de forma controlada por pessoas que se julgam superiores e acreditamos bovinamente que estas irão nos guiar à felicidade plena com um misto de igualdade… Sem parar para pensar que esse sonho se desfaz no momento em que colocamos pessoas num “altar”, superior ao nosso.

Você é um ser humano naturalmente livre, provavelmente ADULTO e capaz de decidir sua vida por conta própria.

A visão libertária não acredita que conseguindo nos livrar das ações coercitivas do Estado, iremos nos manter completamente felizes e contentes. Pois a felicidade, como outras coisas, é momentânea e dependente do indivíduo e o seu entorno. O libertarianismo defende a vida, liberdade e busca de felicidade. Sem esquecer do “direito de ser deixado em paz”…

A exploração do potencial humano, sem amarras ao pensamento e com ambientes livres para o indivíduo praticar suas vontades sabendo das consequências e medindo o tamanho das mesmas por plena consciência. O exercício da moral e da ética consequentes do caráter individual.

Quando você é obrigado a escolher o bem, você não é bom. Você tem medo. Respeitar uma pessoa é dar a oportunidade dela escolher mesmo que você saiba que ela eventualmente irá fazer escolhas ruins ou que desagradam você.

Respeitar a dignidade de um humano é dar a oportunidade de escolher o bem ou o mal.

Libertarianismo é a ética das vontades, trocas voluntárias e por vezes, da compaixão. Do direito de dizer não, da auto-propriedade, de ser independente e se você quiser, ser dependente de alguém de sua preferência.

A vontade é a representação do ser humano, como diria Schopenhauer. A vontade é o motor de nossas vidas. Para Schopenhauer este mundo é também uma ilusão e não devemos nos preocupar com ele, mas sim repudiá-lo… Isso é extremamente necessário em relação ao mundo estatista no qual vivemos.

“O importante não é ver o que ninguém nunca viu, mas sim, pensar o que ninguém nunca pensou sobre algo que todo mundo vê” (Schopenhauer)

Yoham Norbim
Libertário, graduando em ciências políticas e admirador das ciências humanas
RELATED ARTICLES

1 COMENTÁRIO

  1. Pensadores são pessoas com valor, cada vez mais raros e consequentemente valorizados, fico feliz em ver que, nem toda a juventude está perdida, parabéns Yoham.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

- Advertisment -
SimSite Agência Digital

Most Popular

Recent Comments

TOMAZ DE AQUINO NETO SEGUNDO on A UFMT faliu, é hora de privatizar
Geane Auxiliadora Vicente de Oliveira on Quem tem compromisso com a sociedade Cuiabana?
Heitor Santana on O Cuiabano que inventou a Uber
Mariana Rodrigues on Pelo direito de ser estúpido
Leila Gonçalves on Pelo direito de ser estúpido